Blog

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22

Em 2022, um marco para a cultura nacional completa 100 anos: a Semana de Arte Moderna, também conhecida como Semana de 22. O evento, realizado no Theatro Municipal de São Paulo, significou uma ruptura com a forma como era feita arte no país até então, dando início a uma estética mais brasileira e ao Movimento Modernista do Brasil.

 

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Divulgação/Jaime Acioli)Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Divulgação/Jaime Acioli)

 

Para celebrar o centenário da data, espaços culturais já iniciaram a realização de exposições, festivais e demais espetáculos que homenageiam os principais expoentes da arte moderna brasileira, como Mário de Andrade, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade.

O projeto Modernismo Hoje, do Governo de São Paulo, tem programação com mais de 100 ações em comemoração à data e que acontecerão até o fim do ano que vem. Abaixo, destacamos alguns deles que já estão rolando por aí, além de atividades que também podem ser visitadas em outros estados brasileiros.

MAM São Paulo

 

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação/Karina Bacci)

 

No Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo, a exposição Moderno onde? Moderno quando? propõe ao público uma reflexão acerca da Semana de 22 e seu pertencimento a um contínuo processo de modernização da arte nacional, que já vinha desde antes do fatídico ano de 1922 e extrapola os limites do estado paulista.

Até 12 de dezembro – gratuito – agendamento pelo site.

Casa Mário de Andrade

 

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Divulgação/Secretaria da Cultura e Economia Criativa)(Foto: Divulgação/Secretaria da Cultura e Economia Criativa)

 

 A exposição Fantoches da meia-noite, na Casa Mário de Andrade, exibe o raro álbum de gravuras homônimo de Di Cavalcanti colorido à mão pelo artista. Segundo conta em sua autobiografia, foi durante a exposição dessas obras em 1921, na Casa Editora O Livro, que Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia, Mário de Andrade, Guilherme de Almeida e Graça Aranha se encontraram e propuseram o evento que, mais tarde, veio a se tornar a Semana de Arte Moderna.

Até fevereiro de 2022 – gratuito – agendamento pelo site.

Estação Pinacoteca

 

Sao Paulo, Brazil, October 08, 2016. Facade of the building of the Resistance Memorial and Pinacoteca Station, site of the former DEOPS Building, Department of Political and Social Order, where political prisoners were arrested and tortured during the dic (Foto: Getty Images)(Foto: Getty Images)

 

O artista visual John Graz foi um dos nomes mais importantes do modernismo no Brasil e tem sua história contada na exposição John Graz: idílio tropical e moderno, na Estação Pinacoteca. Com mais de 150 itens, a mostra revisita a trajetória do artista que dedicou seus trabalhos a temáticas como a indígena, da fauna, flora, história e cultura popular brasileira.

Até janeiro de 2022 – gratuito – agendamento pelo site.

MASP

 

MASP anuncia reabertura após seis meses fechado devido à pandemia (Foto: Eduardo Ortega / Reprodução)(Foto: Eduardo Ortega / Reprodução)

 

Pioneira na fotografia modernista brasileira, Gertrudes Altschul tem parte de sua produção fotográfica exposta no Museu de Arte de São Paulo (MASP). A mostra de nome Filigrana apresenta 62 fotografias vintages da artista, agrupadas em torno dos principais temas de seu trabalho: botânica, arquitetura e naturezas-mortas.

Até janeiro de 2022 – gratuito às terças, R$ 50 nos demais dias (R$ 25 meia) – venda pelo site.

Pinacoteca de São Paulo

 

 

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Getty Images)(Foto: Getty Images)

 

Com início no próximo mês, a exposição A máquina do mundo abordará a influência da atividade industrial na arte que é feita no Brasil desde o século 20. O título da exposição é inspirado em poema de Carlos Drummond de Andrade, publicado no ano de 1951.

De 6 de novembro de 2021 a 21 de fevereiro de 2022 – gratuito – mais informações no site.

CCBB Rio de Janeiro

 

Exposições dão início à celebração do centenário da Semana de 22 (Foto: Reprodução/Facebook/CCBB Rio de Janeiro)(Foto: Reprodução/Facebook/CCBB Rio de Janeiro)

 

No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Rio de Janeiro, a exposição Brasilidade – Pós Modernismo celebra o centenário da Semana de 22 mostrando sua influência para o caminhar da arte moderna no país e a chegada ao que é conhecido por nós como arte contemporânea. São obras de arte de 51 artistas de diversas gerações e regiões do país disponíveis para visitação, em torno da brasilidade como liberdade, identidade, natureza, futuro, estética e poesia.

Até 22 de novembro – gratuito – agendamento pelo site.

 

MAM Bahia

 

Quem é Lina Bo Bardi? 3 livros para saber tudo sobre a maior arquiteta brasileira (Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

 

A arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi é a homenageada na exposição O museu de Dona Lina, em cartaz no Museu de Arte Moderna (MAM) da Bahia. A mostra propõe um diálogo entre o acervo moderno e o contemporâneo do MAM, com o acervo da coleção de arte popular formada por Lina, que concebeu o espaço cultural baiano.

Sem data final – gratuito – mais informações no site.

Tudo sobre a minari, planta de origem asiática com propriedades medicinais

É provável que você tenha ouvido falar no nome deste vegetal por causa do filme coreano homônimo que concorreu em várias categorias do Oscar 2021 e faturou a estatueta de melhor atriz coadjuvante. Assim como o longa, a planta minari é de origem asiática e conhecida, também, como salsa-de-água, pois é facilmente encontrada à beira de rios e áreas com fontes de água.

 

 

 

 

Tudo sobre a minari, planta de origem asiática com propriedades medicinais (Foto: Reprodução / Instagram/ @kuudining)Versátil, a minari pode ser consumida em refogados, sopas, cozidos, molhos e saladas (Foto: Reprodução / Instagram/ @kuudining)

 

De acordo com a jardineira e paisagista Gabi Bourroul, da responsável pela empresa Flor de Café Plantas, todas as partes da Oenanthe javanica (como é cientificamente chamada) são comestíveis, desde a raiz até os brotos. A especialista afirma ainda que a planta se assemelha à salsinha que consumimos no Brasil, além de apresentar efeitos desintoxicantes.

Por ser uma espécie adaptada ao clima coreano, a minari floresce durante o verão do país asiático, que ocorre entre junho e agosto. Neste período, surgem as delicadas flores brancas características do vegetal, caso ela receba os cuidados necessários para se desenvolver adequadamente.

Como cultivar a minari em casa

 

 

Tudo sobre a minari, planta de origem asiática com propriedades medicinais (Foto: Reprodução / Instagram/ @mini_urban_garden)Gabi Bourroul recomenda que a minari não seja colocada em ambientes externos e sem proteção, já que o clima tropical não é o mais adequado para ela. Ademais, locais escuros, sem ventilação ou umidade, também não são indicados (Foto: Reprodução / Instagram/ @mini_urban_garden)

 

Mesmo que o clima brasileiro seja diferente do vivenciado na Coreia, Gabi explica que é possível ter a minari em casa: “Para isso, escolha um lugar bem iluminado e protegido do sol forte”, diz. Apesar de necessitar de luz natural, é válido lembrar que a espécie não se adapta  totalmente ao calor extremo no Brasil (quando os termômetros chegam perto dos 40º C).

Quanto ao lugar para cultivá-la, Gabi indica que ela faça parte da horta caseira, de preferência, na cozinha, e perto de alguma janela. Afinal, quem não gosta de ter os temperos frescos sempre à mão? “Se você não tiver espaço na cozinha, uma horta vertical, em alguma parede, é uma boa opção.”

A seguir, a especialista ensina o passo a passo do cultivo da minari. Confira:

1. Escolha um vaso com furos e coloque uma camada de algum material capaz de drenar a água (argila expandida, pedras ou telhas quebradas).

2. Em seguida, adicione uma manta de drenagem. Ela protege a raiz do vegetal contra o excesso de água e evita a erosão de terra e nutrientes, com as regas. Conforme Gabi, a manta de bidim é a mais indicada para essa função, mas nada impede o uso de um pano de prato poroso.

3. A próxima etapa é acrescentar o substrato. Uma boa receita para hortaliças que requerem mais umidade, como a Oenanthe javanica, é uma mistura de terra vegetal, húmus, areia e carvão vegetal triturado.

4. Depois, coloque as sementes e adicione mais substrato.

5. Por fim, faça uma camada com a cobertura vegetal do vaso ou canteiro, que protege a planta contra pragas e fungos, mantém a umidade e também deixa nutrientes disponíveis para a terra, caso sejam matérias orgânicas. Você pode usar palha, serragem, casca de pinus, fibra de coco, carvão, pedras e areias em geral, folhas secas e aparas de grama.

Dicas de manutenção

De acordo com a especialista, o substrato das hortaliças deve ser renovado após a colheita ou entre estações. “A cada três meses, o ideal é retirar até dois centímetros de substrato do vaso ou canteiro e completá-lo com húmus ou o adubo orgânico de sua escolha. Isso garante o desenvolvimento saudável da planta.”

 


Sobre as regas, é importante que sejam diárias, mantendo a umidade da minari sempre alta. Apesar de as podas de hortaliças ocorrerem naturalmente, quando colhidas para consumo, Gabi indica que sejam feitas podas destinadas à limpeza, com a retirada de folhas secas e flores mortas.

Helio de la Peña abre casa no Leblon repleta de arte e livros. Assista ao tour

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)No escritório, diante da estante de madeira tauari desenhada pela arquiteta para abrigar a biblioteca, Helio se acomoda na cadeira Herman Miller – o sofá revestido de veludo cotelê é da Way Design

 

Helio é uma das pessoas mais leves que eu conheço”, afirma, com entusiasmo, Flavia de Faria, arquiteta que comandou a remodelação da morada de 492 m² do humorista, no Leblon. “Casa, para mim, é sinônimo de abrigo, de recolhimento, longe do olhar dos outros”, reflete Helio, que habita o endereço há mais de quatro anos.

 

 


Se dependesse do membro do grupo Casseta & Planeta, no entanto, a reforma se resumiria a “uma demão de tinta”. Foi o senso apurado da esposa e fotógrafa, Ana Quintella, que deu um rumo diferente ao projeto, marcado por uma elegância despretensiosa, como define Flavia.

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)Na sala, os sofás, da Interni Móveis, ganharam revestimento de sarja para poder acomodar a cachorrinha da família, as duas poltronas de madeira e couro vieram da mesma marca, enquanto a mesa de vidro, da Way Design, e o banco Leif, de Sergio Rodrigues, na Dpot, completam a composição – na parede, as obras maiores são uma fotografia de Bruno Veiga (acima da mesa lateral, à esq.) e uma tela de Daniel Senise (atrás do sofá)

 

“A Ana vislumbrou todas as mudanças estéticas que fizemos”, conta a arquiteta, acrescentando que a planta transformou-se completamente com as intervenções. “Derrubamos todas as paredes do térreo para integrar a área social, e os pilares de concreto que sustentam a construção foram valorizados no processo, pois ficaram aparentes. Esta atmosfera urbana e despojada é reforçada pelo piso de madeira de demolição”, contextualiza.

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)Helio, Ana e a cachorrinha Roma à frente das prateleiras desenhadas pela arquiteta e executadas em concreto e madeira: estas últimas apoiam quadros de Roberto Burle Marx, Carybé (em cima), Marcelo Macedo e Rafael Uzai (embaixo) – na parede, um retrato de Pelé clicado por Jorge Bispo; já a mesa de madeira de demolição, a poltrona e o móvel que faz as vezes de bar (à dir.) são todos da Desmobilia

 

 

Na decoração, conduzida por Ana, móveis contemporâneos combinam-se a peças de estilos diversos, como a luminária art decó que ocupa uma das mesas de apoio ou as cadeiras modernistas de Geraldo de Barros ao redor da mesa de jantar. Alguns objetos resgatam a história do casal, a exemplo da composição de tapetes marroquinos no escritório e da gallery wall com quadros, pôsteres, fotos autorais da moradora e até uma pequena gravura de Lasar Segall. “As paredes carregam a nossa memorabilia porque elas falam de lembranças. Há a tocha olímpica que o Helio conduziu, recordações de viagens, cartazes do Casseta & Planeta, imagens do Pelé [de quem o comediante é fã], cliques dos nossos filhos…”, enumera Ana.

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)Embaixo da escada feita sob medida por um marceneiro, o aparador acomoda uma escultura de Bili Gebara (sobre os livros) e dois bonecos de Getúlio Damado, e, no piso, à dir., escultura vermelha da artista plástica Adriana Barreto – ao fundo, a parede foi forrada com fotos de Ana Quintella, um cartaz que remonta às origens do humorístico Casseta & Planeta desenhado por Daniel Senise, uma imagem da barbearia do filme Correndo Atrás, produzido por Helio, Pelé Beijoqueiro, do artista paulista Luis Bueno, e um pôster de La Dolce Vita, de Federico Fellini

 

No dia a dia, o proprietário pode ser encontrado na piscina praticando natação ou no escritório, onde passa a maior parte do tempo. “Estou sempre por aqui lendo, escrevendo ou ensaiando alguma coisa. É o meu canto”, revela. De maneira espontânea, a residência mescla com harmonia trabalho e convivência, o que facilitou a rotina da família durante a pandemia. “Em cada quarto, há uma mesa de trabalho ou estudo, para que todos possam desempenhar suas tarefas reservadamente, sem incomodar uns aos outros”, explica a profissional.

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)Atrás da mesa de jantar rodeada por cadeiras de Geraldo de Barros, na Dpot, e uma cadeira Zig Zag, de Gerrit Rietveld, a gallery wall reúne fotos de Ana Quintella (central, em preto e branco) e de Bruno Veiga (no alto, à esq.), e, logo abaixo desta última, um desenho do cartunista americano Saul Steinberg, um presente da esposa a Helio – à dir., há peças de Raul Mourão, Mulambo, Herberth Sobral e dos irmãos Campana, além de uma escultura em formato de corrente da designer Luciana Duque

 

De fato, o isolamento social provocou mudanças no uso da casa. “A mesa de jantar tornou-se a nossa ágora, onde discutimos os mais variados temas. Também dividimos as tarefas domésticas e até eu passei a me arriscar em algumas receitas na cozinha. Além disso, se estou prestes a postar um conteúdo nas redes sociais que pode me cancelar, meus filhos são os primeiros a intervir”, brinca o humorista.

+ LEIA TAMBÉM: Lucy Ramos abre a casa no interior de São Paulo, após reforma

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)O quarto principal recebeu uma paleta de cores suave e a cabeceira, com design de Beatrice Goldfeld, inclui uma mesa de apoio retrátil

 

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)A parede à qual Ana Quintella se refere como memorabilia, com fotos feitas pelos filhos, presentes de amigos, um pôster do filme A Taça do Mundo é Nossa (2003) do Casseta & Planeta, e lembranças de viagens a Havana e à Cidade do Cabo – à frente dela, o sofá claro, de veludo cotelê, presente de uma amiga, ganhou almofadas com capas adquiridas no Peru, na África do Sul e no Marrocos

 

Hélio de la Peña revela lar repleto de arte e livros (Foto: Fran Parente)Na sala, a estante abriga centenas de obras literárias, quase todas já lidas por Helio – ao centro, mesa Desenrola, de Luciana Duque, na Boobam, e, no piso, tapetes marroquinos do acervo do casal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ele afirma que os espaços exercem forte influência em seu processo criativo. “É um ambiente que facilita meu foco”, explica o ator, que tem voltado, gradualmente, a se apresentar em clubes de stand up comedy no Rio de Janeiro, e adianta que possui planos de levar uma turnê do Casseta & Planeta aos palcos, em algum momento pós-pandemia. Enquanto isso não acontece, sobram mais horas para aproveitar todo o conforto que seu refúgio oferece.

Assista ao tour

 

 

  

Ostentação: resort em Dubai tem 6 mil lustres de cristais Swarovski

Conhecida pelas construções suntuosas, a cidade de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ganhou mais um resort de luxo, com ares palacianos. Inaugurado no início deste mês, o Raffles The Palm Dubai, está localizado na Palm Jumeirah, uma das maiores ilhas artificiais do mundo.

 

 

 

 

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

Nos interiores do hotel, os detalhes sofisticados saltam aos olhos. O destaque da decoração fica por conta do conjunto de seis mil lustres de cristal Swarovski, que se alinham à grandiosidade da construção. Ademais, o resort possui mobiliário assinado pelos ateliês do designer italiano Francesco Molon, mármore importado de Portugal e detalhes em ouro e folhas de prata.

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

 

Com 389 quartos, o Raffles The Palm Dubai também oferece a opção de hospedagem em vilas, todas com vistas privilegiadas da paisagem, além de piscina e praia privativas. Entre as demais comodidades, o empreendimento oferece aulas de yoga, serviço de spa, uma piscina coberta e mordomo 24 horas.

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

Novo resort em Dubai tem 6 mil lustres com cristais Swarovski  (Foto: Reprodução/ Instagram)


 

 


Quanto às opções gastronômicas, o resort tem restaurantes especializados em culinária local e internacional. Para quem gosta de música, em um dos estabelecimentos, há shows de jazz com artistas renomados. Segundo os administradores do hotel, a ideia é proporcionar experiências inesquecíveis aos visitantes durante o período de hospedagem.

Receita de ceviche peruano é fácil de fazer

Ceviche é um prato irresistível que combina ingredientes refrescantes e leves. A receita original peruana leva peixe branco em cubos, limão, manga e outras especiarias. Ficou com água na boca? Confira abaixo o passo a passo rápido idealizado pelo chef Flavio Ribeiro, do restaurante Sallero, no Rio de Janeiro.

 

 

 

 

Receita de ceviche peruano (Foto: Divulgação)Receita de ceviche peruano (Foto: Divulgação)

 

 

Ingredientes leite de tigre

3 limões
1 talo de coentro
1/4 de pimenta dedo-de-moça
1/2 dente de alho
10 gramas de peixe em cubos
1 copo de gelo filtrado
Sal a gosto

Modo de preparo leite de tigre

1. Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata por aproximadamente dois minutos.

2. Coe toda a mistura e está pronto.

3. Armazene na geladeira por até 2 dias.

Ingredientes ceviche

70 gramas de peixe branco cortado em cubos de 1 cm
30 ml de leite de tigre
1 limão
1 pitada de pimenta dedo-de-moça picada sem semente
1 pitada de gengibre picado
1/4 de cebola roxa bem fininha
1 colher (sopa) rasa de manga em cubinhos
1 colher (chá) de quinoa cozida e frita
1/2 colher (sopa) de coentro picado
5 ml de azeite extra virgem

 

Modo de preparo ceviche

1. Em uma tigela, adicione o peixe em cubos, o sal e o suco de 1 limão e deixe marinar por aproximadamente 4 minutos.

2. Em seguida, acrescente a cebola, a pimenta dedo-de-moça, o gengibre e a manga em cubos. Mexa bem até que tudo esteja misturado.

3. Para finalizar, adicione o leite de tigre, coentro picado, azeite e a quinoa crocante.

 

Décor do dia: quarto infantil com décor lúdico e espaço para atividades

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)(Foto: Matho Fotografia)

 

Com clima de playground, este quarto infantil foi decorado com diversos elementos que estimulam a imaginação de Lulu, que tem dois anos. Localizado em um apartamento em Santana, na Zona Norte de São Paulo, o dormitório de 7,5 m² foi repaginado após receber um projeto assinado pela arquiteta Silvana Benko, do escritório Bá Cla Arquitetura Infantil.

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia) (Foto: Matho Fotografia)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)


 

Por ser um quarto pequeno, a profissional teve o desafio de incluir no ambiente todos os itens que os pais da menina solicitaram. “Quando essa família chegou até meu escritório, os pedidos eram muitos: cama, cozinha, cantinho de leitura, parede de escalada, escorregador, penteadeira, entre outros”, lembra a arquiteta.

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia) (Foto: Matho Fotografia)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia) (Foto: Matho Fotografia)

 

Para concretizar as demandas, foi necessário o uso inteligente de cada centímetro do local. Uma das soluções encontradas por Silvana foi apostar na marcenaria planejada, que circunda as diferentes áreas do quartinho, formando uma mobília única, em uma tonalidade clara de madeira.

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)

 

Décor do dia: quarto infantil com decoração lúdica e espaço para atividades (Foto: Matho Fotografia)

 

 

 

 

 

 

Por outro lado, a diversão foi adicionada à paleta cromática por meio da variedade de tons pastel, já que Lulu ama todas as cores. As cores suaves estão presentes até mesmo no papel de parede e no tapete com amarelinha. O que você achou?

Após reforma, casa ganha deck curvo que conecta interiores ao jardim

Rodeada de verde, esta casa de 250 m² surpreendentemente faz parte do município de São Paulo, na região da represa de Guarapiranga, e é vizinha de alguns campos de golfe, esporte que o proprietário adora. Destino de fim de semana de uma família há anos, ela precisava de uma atualização.

DCIM\100MEDIA\DJI_0439.JPG (Foto: Murilo Gabriele)


 

DCIM\100MEDIA\DJI_0490.JPG (Foto: Murilo Gabriele)


 

DCIM\100MEDIA\DJI_0467.JPG (Foto: Murilo Gabriele)


 

 

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

“Os proprietários desejavam mudar os espaços internos e externos sem descaracterizar a construção original. O desafio foi criar um refúgio que transparecesse tranquilidade e aconchego”, conta Murilo Gabriele, sócio do Estúdio BG, responsável pela reforma. 

A criação do deck para integrar exteriores e interiores foi o principal objetivo da obra. “A partir da sinuosidade e dos movimentos dos campos de golfe, pensamos em uma estrutura curva, com diversos usos que envolvesse toda a residência”, comenta Murilo. Assim, os arquitetos desenvolveram um grande branco, que percorre toda a extensão da casa e é harmonizado com um mesa com base de galhos, poltronas, espreguiçadeiras e uma lareira ao ar livre.

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

 

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

A reforma também se estendeu às áreas sociais. As salas, que são conectadas, formam um ambiente acolhedor com muita madeira e móveis assinados – entre eles, sofá de Baba Vacaro, poltronas de Carlos Motta, a poltrona Mole e a cadeira Tião, ambas de Sergio Rodrigues.

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

No ambiente central, algumas paredes revestidas de tijolos aparentes ganharam pintura branca e contrastam com o tom escuro da madeira, que aparece em móveis desenhados sob medida e no painel ripado que emoldura a lareira interna. Na lateral, os tijolinhos mantêm o tom natural e circundam peças de décor trazidas de uma viagem à África, incluindo um mapa do continente.

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

 

 

Casa de campo reformada ganha deck curvo, inspirado em campos de golfe (Foto: Murilo Gabriele)


 

No quarto de casal, a intervenção refez a cabeceira da cama com a mesma madeira ripada que aparece na sala, e adicionou uma luminária com acabamento de latão na lateral para auxiliar a leitura. “Acredito que o projeto de interiores conseguiu neutralizar os elementos pré-existentes na propriedade e ainda realçar as peças de design inspirado pelo estilo mid-century modern”, resume Murilo.

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertem em obra

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertem em obra (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat e @joaovicente27)João Vicente de Castro e Fábio Porchat passam tarde divertida (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat)

 

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertiram ao visitarem a obra da futura casa do apresentador, nesta segunda-feira (18). Os dois brincaram para ver quem encontrava primeiro objetos sugeridos pelos seguidores no Instagram.

 

 

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertem em obra (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat e @joaovicente27)Os dois brincaram de encontrar objetos sugeridos por seguidores (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat)

 

Eles apelidaram o desafio de "Gugu na minha obra", fazendo referência ao quadro "Gugu na minha casa", no qual quem era visitado por Gugu Liberaro tinha um minuto para achar o objeto sugerido. Os amigos correram para encontrar itens como tijolos, brita, trena, vergalhão, martelo e até um "pedreiro dormindo".

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertem em obra (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat e @joaovicente27)João Vicente simula pedreiro dormindo (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat)

 

 

 

Fábio Porchat e João Vicente de Castro se divertem em obra (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat e @joaovicente27)Diversão teve até João Vicente dançando (Foto: Reprodução/Instagram @fabioporchat)

 

Ainda teve João Vicente fazendo a coreografia de "YMCA", sucesso do grupo Village People. A casa foi comprada por Porchat em julho, quando o apresentador e a mulher, Nataly Mega, ficaram surpresos por encontrar algo bem diferente do que pensaram ter adquirido e terem dado de cara com apenas algumas paredes em pé. Relembre abaixo:

 

 

Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para ‘proteção’ contra a Covid-19

Um restaurante em Tóquio, no Japão, encontrou uma maneira de os clientes se sentirem protegidos da Covid-19 enquanto fazem suas refeições. No Hoshinoya Tokyo, foram instaladas câmaras transparentes individuais e iluminadas nas mesas, para que as pessoas possam se ver e conversar durante o jantar, minimizando o contato.

Leia mais

  •  

 

Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)

 

Batizadas de lanternas – por serem objetos atribuídos aos costumes e à cultura tradicional japonesa – as divisórias ficam suspensas sobre a cabeça de cada pessoa, permitindo que fiquem sem máscara tranquilamente, consigam ouvir o que é dito e ver as expressões dos demais.

Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)

 

Elas medem 75 cm de diâmetro e 102 cm de altura, com uma parte em vinil transparente de 0,15 mm de espessura e luz integrada para iluminar o rosto. Segundo o restautante, o jantar acontece em espaços de 40 m², e a ventilação da sala acontece cerca de 5 vezes por hora, bem acima dos padrões exigidos pela lei no país.

Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)Restaurante japonês instala câmaras iluminadas para proteção contra a Covid-19 (Foto: Divulgação)

 

A experiência em grupo custa 30.000 ienes (cerca de R$ 1450 na cotação atual) ou 21.780 ienes (R$ 1055) por pessoa para o menu fixo "Cozinha Nipônica – Fermentação". 

Leia mais

  •  

 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte

Quando a pandemia do novo coronavírus começou, muitos residentes da cidade de Nova York decidiram deixar suas casas e apartamentos rumo ao campo ou à praia. Não foi o caso do proprietário deste loft de 260 m² no SoHo, em Manhattan. Radicado em São Francisco na Califórnia, ele decidiu retornar à cidade e transformar o apartamento de temporada, onde costumava ficar ao visitar a família, em uma residência fixa.

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

“O morador é um homem solteiro na faixa dos trinta anos, com um cachorrinho. Ele trabalha com tecnologia em São Francisco, mas retornou durante a pandemia. Para ele, era importante que o apartamento, num edifício dos anos 1910, representasse um refúgio zen, alheio ao ritmo acelerado da cidade”, conta o designer de interiores Justin Charette, que trabalhou na reforma ao lado do arquiteto Andrew Berman.

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

O maior desafio, de acordo com Justin, foi administrar a planta livre, já que a construção original tornou-se residencial recentemente. O novo layout manteve a circulação livre e os ambientes integrados. O pé direito alto e as amplas janelas também foram grandes aliados já que proporcionam claridade para todos os cômodos. “Há um contraste natural entre a arquitetura do início do século 20 e a modernidade que o loft nova-iorquino representa. Nosso objetivo com o projeto de interiores foi atingir um equilíbrio entre os dois aspectos”, comenta o designer.

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

Em Nova York, loft tem décor sofisticado e repleto de arte (Foto: Sean Litchfield)


 

No décor, Justin decidiu manter os tijolinhos originais, em um tom de branco, enquanto investiu em móveis contemporâneos, tapetes com texturas suaves, e em muitas obras de arte e peças afetivas – incluindo o piano de cauda. Os tons neutros e claros predominam (algumas peças são revestidas de couro bege), mas há alguns pontos de cor no apartamento, como um sofá em veludo vinho. A madeira natural também aparece na marcenaria, dialogando com as vigas originais restauradas. “Este é um apartamento calmo e sereno com apelo atemporal. Tudo isso em um modelo de residência que é icônico em Nova York”, resume o designer de interiores.