Fachada do Mercado Municipal de SP começa a ser restaurada e marca início de modernização do prédio

Fachada do Mercado Municipal de SP começa a ser restaurada e marca início de modernização do prédio (Foto:  Werther Santana/Estadão Conteúdo)Fachada do Mercado Municipal de SP começa a ser restaurada e marca início de modernização do prédio (Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo)

 

Nesta quinta (8), foram iniciadas as obras de reparo da fachada e paredes internas do Mercado Municipal de São Paulo, inaugurado em 1933. Com estimativa de custo no valor de R$80 milhões, a restauração do espaço tem previsão para ser concluída no final de 2023.

 

A responsável pelo projeto é a concessionária Mercado SPE SP S.A, que está a frente da gestão do Mercado Municipal há um ano. Além da obra, a empresa deseja mudar os horários de funcionamento do local, mantendo o mercado aberto até às 20h a partir do mês que vem. Outra alteração que está sendo avaliada é a instalação de restaurantes na área externa do prédio.

No momento, as paredes do local estão sendo raspadas, para retirada da velha camada de tinta – o processo é chamado de decapagem. Porém, a concessionária planeja ir além, propondo um projeto de modernização do local: uma das medidas neste sentido é a de triplicar a área do mezanino do prédio.

Como começou?

 

 

Fachada do Mercado Municipal de SP começa a ser restaurada e marca início de modernização do prédio (Foto:  Reprodução/TV Globo)Mercado Municipal de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

A necessidade de restauração do Mercado Municipal de SP foi determinada pela Conpresp em 2019, após parte do revestimento da fachada cair na calçada. Porém, o prédio já havia sido tombado em 2004.

 

Algumas medidas relacionadas à restauração do local já foram tomadas, como o reparo do telhado e a aquisição Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Em relação aos custos, para cumprir com o contrato de licitação, já foram gastos R$112 milhões. Já em obras estruturais, o valor da despesa foi de R$10 milhões.