Palmeira-imperial: tudo o que você precisa saber sobre a espécie

Palmeira-imperial: tudo o que você precisa saber sobre a espécie  (Foto: Divulgação)Jardim Botânico do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

 

Símbolo do Jardim Botânico do Rio de Janeiro (RJ), a palmeira-imperial, ou Roystonea oleracea, é considerada uma das palmeiras mais altas do mundo. Chegando a até 40 metros de altura, ela pode crescer cerca de um metro por ano dependendo das condições do ambiente, e ainda pode viver até 150 anos ou até mais de acordo com sua saúde. 

+ LEIA TAMBÉM: Marcelo Faria mostra área de lazer de sua casa, que conta com palmeira-imperial

+ LEIA TAMBÉM: Perfeita para iniciantes: conheça a dracena, planta fácil de cuidar

+ LEIA TAMBÉM: Palmeiras para jardim: 5 espécies perfeitas para a área externa de casa

Historicamente falando, as primeiras sementes plantadas no Brasil foram doadas por Luiz de Abreu ao príncipe Dom João. Ele, por sua vez, escolheu que elas fossem plantadas no Real Horto Botânico do Rio de Janeiro. "A primeira palmeira-imperial que se desenvolveu com especial vigor foi plantada pelo próprio D. João no dia da inauguração do Jardim Botânico do Rio. Ele foi o grande incentivador do plantio da espécie no Brasil", explica o biólogo paisagista Júlio Sousa.

Com folhas extensas, caule liso, coloração cinza-escuro e frutos na cor rosa, a palmeira-imperial é uma espécie que se destaca em todos os ambientes em que é cultivada. A planta é ideal para grandes construções, avenidas, parques, fazendas, prédios e residências de grande porte, como cita a arquiteta e paisagista Keelen Schimdt Inácio, do escritório Krebsmais. "Os locais mais apropriados para o cultivo são em grandes espaços, como construções de grande porte. Geralmente utilizamos a palmeira-imperial nos projetos para demarcar acesso e trazer imponência para a arquitetura paisagística."

Palmeira-imperial: tudo o que você precisa saber sobre a espécie  (Foto: Divulgação)Composição de palmeiras em dupla projetada pelo escritório Krebsmais (Foto: Divulgação)

 

Como a planta precisa de espaços amplos, ela não é indicada para pequenos jardins, calçadas ou próximos a redes elétricas. "No paisagismo, buscamos utilizar em grandes avenidas, condomínios residenciais e prédios públicos, por exemplo. Em pequenos espaços, ela fica desproporcional e pode gerar problemas futuros, pois o porte é majestoso", pontua Keelen.

Como cultivar a palmeira-imperial

 

 

Palmeira-imperial: tudo o que você precisa saber sobre a espécie  (Foto: Getty Images)A espécie funciona bem em clima tropical e subtropical (Foto: Getty Images)

 

Completamente adaptada a locais de sol pleno, a palmeira-imperial se desenvolve perfeitamente em solo enriquecido com matéria orgânica e com irrigação regular.

+ LEIA TAMBÉM: Aprenda a cultivar a palmeira-rabo-de-raposa

"Optar por uma mistura de areia grossa e NPK 10-10-10 é interessante durante seu período de crescimento", destaca Júlio Sousa. Em casos de manutenção, o biólogo paisagista recomenda fertilizar com adubos próprios para palmeiras, seguindo a indicação de periodicidade conforme as especificações do produto.

Esta é uma planta que resiste bem aos ventos e pode ser cultivada em clima tropical e subtropical, evitando locais com frio intenso e geadas.

Cuidados com a espécie

 

 

Palmeira-imperial: tudo o que você precisa saber sobre a espécie  (Foto: Divulgação)Saiba dicas de como tratar da planta (Foto: Divulgação)

 

Como citado anteriormente, a palmeira-imperial deve ser cultivada em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica. Para mantê-la saudável, a irrigação deve acontecer diariamente; e a adubação, uma vez ao ano, na Primavera ou no Outono.

 

Júlio ainda sinaliza que as podas devem acontecer duas vezes ao ano. "É preciso remover somente as suas folhas mortas e/ou secas."